Início BLOG Osteopatia Como é feito um tratamento de Osteopatia
Como é feito um tratamento de Osteopatia PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Escrito por Cícero Krol   
Seg, 14 de Novembro de 2011 00:24

 

Primeiramente, o osteopata faz uma série de perguntas, buscando coletar informações importantes sobre a patologia e os sintomas do paciente.

Esses dados servem de parâmetro para que o osteopata direcione seu tratamento.

Após coletar os dados, é feito um exame físico do paciente, buscando as limitações de movimento, áreas dolorosas, ângulos de movimento mais dolorosos e alterações posturais relacionadas à dor. O paciente é avaliado como um todo, e nem sempre o local da queixa é o primeiro local a ser tratado.

O tratamento busca, através de técnicas manuais, a melhora das regiões do corpo que podem estar envolvidas com a queixa do paciente, visto que nem sempre o local doloroso é onde apresenta a causa primária dos sintomas. Por exemplo: uma pessoa pode ter dor lombar originada pelo mal posicionamento da pisada, então o osteopata trata o pé, joelho, pelve, antes de chegar na coluna lombar.

Podem ser associadas técnicas de Osteopatia estrutural(Músculos,nervos,articulações), visceral (intestinos,fígado,estômago,etc...)e craniossacral(mobilização das estruturas do crânio e sacro), objetivando equilibrar todos esses sistemas, ajudando no equilíbrio global do paciente. 

As sessões normalmente são feitas 1 vez na semana. Em casos muito agudos, as sessões podem ter menor intervalo. A Osteopatia pode ser aplicada tanto em dores crônicas como em crises de dor aguda (quando a pessoa “trava”), e também como forma de prevenção.

Os tratamentos normalmente mostram bons resultados em poucas sessões, variando de pessoa para pessoa. Na maioria dos casos, podem ser obtidos bons resultados em menos de 5 sessões. Em alguns casos, onde a lesão é mais séria, ou muito crônica, os tratamentos podem ser mais demorados.

A Osteopatia pode tratar dores na coluna, hérnias e protrusões discais, rigidez articular, tendinites, artroses, gastrite, refluxo, azia, dores de cabeça, tensões musculares, problemas de joelho, ombro, entorses, alterações posturais,entre outros.

São mínimas as contra-indicações da Osteopatia. Absolutamente, é contra-indicada em casos de fratura,tumores,doenças infecciosas. Em casos de desgastes ósseos(artrose em níveis mais avançados,osteoporose,etc..), o osteopata deve optar por  técnicas osteópáticas mais suaves, sem apresentar riscos ao paciente.

Compartilhar esta matéria

Última atualização em Seg, 14 de Novembro de 2011 00:31
 

Quem está Online

Nós temos 1 visitante online

Mídias Sociais

Compartilhar este Site